sexta-feira, 2 de setembro de 2011

A Admnistração do nosso dinheiro

               Afinal de contas, o que é dinheiro?  Inicialmente  num pequeno introdutório.  Os  dicionários nos  dizem  que   o dinheiro  é um meio,  objeto em forma de moedas ou notas as quais  usamos para cambiar em adquirir bens, serviços, força do trabalho, divisas nacionais  e estrangeiras, emitido e controlado pelo governo de cada país, que tem essa atribuição.  Dentro desse conceito, o dinheiro é um  fenômeno de mercado. Sua  Origem e evolução no tempo dos  povos antigos, a moeda, como hoje a conhecemos, vem de uma longa evolução. A troca (câmbio) consistia na transação de bens por outros consoante a necessidade dos proprietários, especialmente quando não existia a moeda.  Inicialmente, o homem produzia tudo de que necessitasse na sua terra, o que excedia, trocava com outros  que produziam o produtos que ele não tinha, tornando-se  assim  comércio que hoje é muito comum, como transação na   forma  de comercialização, afim de adquirir matéria prima de manutenção, para sua subsistência familiar.  No Brasil  como em todo mundo, o dinheiro é usado em repasse  pelos governos, como  remuneração, salário, vencimento, aos seus funcionários, a cada cidadão afim de manter sua família, de adquirir, investir em  imóveis,  mobilha, alimentos, objetos, vestuário etc.
                 Queremos abordar  esta  questão como o dinheiro deve ser empregado,  dentro do contexto bíblico,  e de tal  forma que  devemos   tomar o cuidado em declarar nossas opiniões pessoais, a respeito, sem o conhecimento, de causas e efeitos,  de  expor de modo que não venha comprometer alguém, sobre seu emprego, deixando a mente confusa de muitos crentes e as vezes com sua própria  fé ameaçada, da maioria dos nossos irmãos, fieís à Deus aos mais simples financeiramente, de pouca instrução, que dizer, os mais pobres. Visto  que, para Deus não  há  distinção de posição social ou financeira. São  homens e mulheres, membros ou congregados, que dizimam, sustentam, são as colunas mantenedoras, das finanças da igreja local aqui  na terra.  Depositam sua   fé  no Senhor, através das suas contribuições, voluntarias, independentemente  do  apelo  de alguns pregadores o que não há nenhuma novidade em fazer um apelo nas reuniões  para determinadas necessidades da obra. Mas mesmo sem apelo, sabem do seu compromisso com Deus, e continuam fiéis em suas contribuições,  tirados do seu salário, mensal ,quinzenal ou semanal  porque isto bíblico tanto no Velho como no Novo Testamento,  favor da obra de Deus. Suas ofertas seja para qual  for a finalidade, estão sempre prontos em contribuir para missão, e outros afins.  A nossa visão achamos que,  líderes ao invés de fazer apologia  distorcida, muito pelo contrário, devemos  tomar cuidado de modo a não entristecer,repito,  a fé, a confiança, dos que depositam  em Deus.  Quero frisar que,  o púlpito, que é lugar santo  de pregar a Palavra, e por algumas vezes usamos  para expor as idéias  de ponto de vista pessoal,  de modo tal que muitas delas desvirtua a mente de pessoas inseguras, que mesmo na sua fraqueza,  contribui “VOLUNTARIAMENTE”.   Quando vamos a casa de Deus,  seja ela, em que lugar for ela construída ou instalada; as  contribuições, dízimos e ofertas,  como todos somos conhecedores,  fazem parte da liturgia do culto.  Isto é bíblico. Ml 3.10. Muitos  crentes são contra a prosperidade material dos crentes de hoje  e generalizam de forma contundente, falam contra daqueles que querem contribuir ou contribuíram, em maior soma voluntária. Usa com  autoridade para julgar seu irmão, aconselho, não faça isso. As ações de palavras e atos serão julgadas por Deus, cuidado! Você esta correndo um grande risco.

Mas, o que é prosperar? Reposta,  desenvolver-se, tornar-se próspero. Qual o segredo?  Temer a Deus, guardar, cumprir e confiar na sua Palavra.  A penas para confirmar, temos dois exemplos clássicos  no V.T.  A  vida de  José, na casa de Potifar Gn 39.3  Vendo, pois, o seu senhor que o Senhor estava com ele e que tudo o que ele fazia o Senhor prosperava em sua mão.  Um outro exemplo na vida do rei Uzias em Jerusalém, filho de Amasias Deus o fez prosperar, porque fez o que era reto aos olhos do Senhor 2 Cr 26.5; Sl 1.3; Sl 37.27; Pv 28.25;.
Porque prosperar?  Porque somos filhos de Deus. Jo 1.12;  Na I epístola de Jo 3.1 (1ª parte) diz:  Ser filho de Deus é o privilégio mais sublime da nossa salvação.  Rm 8. 17 Ora, se somos filhos, somos também herdeiros, herdeiros de Deus e co-herdeiros com Cristo;  Há muitas interpretações  entre os  meios evangélicos, de crentes  antigos   que vem de uma família tradicional, não tenho nada contra, porque também nasci em berço evangélico, mas  que esses tais  além de estarem desatualizados,porque se dão o luxo de ler a Bíblia, grande parte, não contribui,  são infiéis, não entregam os dízimos, alegando porque não tem condições de dar,  são mesquinhos, vivem sempre em dificuldades financeiras, quebrados, endividados, são impulsivos, não sabem administrar sua renda familiar, benção que Deus lhe concedeu, como mordomo, mesmo porque também o objetivo destes tais, não é de contribuir  e sim de censurar, sabem porque?, Porque, não tem  fé suficiente, são estragados, não confiam em Deus, nem acreditam em suas promessas, e as vezes acusam pela sua ignorância  pessoas abençoadas que doam voluntariamente seus bens, carros, seus objetos de valor, e até dizem a estes, abnegados,  que eles  foram enganados. E digo mais, para que não fique impune suas consciências, esses faladores, contribuem sim,  com uma oferta  de um realzinho que sobrou do pão da tarde,  e ainda coloca na salva com muita pena, e as vezes nem é um real, é outra coisa de menor valor uma moedinha de centavos, que vergonha, para se escapar do peso racional. Estes indivíduos tanto homens como mulheres, logicamente  não concordam  com a sua própria prosperidade, vivem numa mesmice de pobreza, nunca alacansarão vitória, a benção  esta na sua mão e o crente infeliz  não sabe,  porque ainda não conhece a Deus  dono do ouro.  Seu coração esta longe.

Porque prosperar?  Porque é um dom de DeusEc 5. 9 Quanto ao homem a quem Deus conferiu riquezas e bens e lhe deu poder para deles comer, e receber a sua porção, e gozar do seu trabalho, isto é dom de Deus. Crente!  escuta, o emprego,trabalho que Deus nos concedeu,quando  ganhamos nosso dinheiro de modo honesto, o necessário,  não temos porque questionar o direito de alguém  que o Senhor lhes   deu um emprego bem remunerado, uma  inteligência privilegiada, a  outros menos, cada qual dentro da sua capacidade  profissional de prosperidade. Pelo contrário devemos nos alegrar com nosso irmão próspero.  Com isso devemos reconhecer que recebemos de Deus tudo isso.  Se você é  próspero, Deus se alegra com isso o que  ele  entregou na tua mão, saiba disso, uma  missão  de mordomia, com a  tua renda, saiba utilizá-la. É  uma dádiva do Senhor  para ti nesta vida terrena, afim de usada-la na manutenção da tua família, e também de contrubuir, e ajudar ao próximo e para a promoção da causa do reino e Deus na terra. Em Tg 1.17 diz: Toda boa dádiva e todo dom perfeito são lá do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não pode existir variação ou sombra de mudança.

Porque Deus quer nos abençoar? Porque as promessas são para nós . Amado. Refiro-me o texto  como referencial de    Dt 28-3 Bendito serás tu na cidade e bendito serás no campo. v4 Bendito o fruto do teu ventre, e o fruto da tua terra, e o fruto dos teus animais, e as crias das tuas vacas e das tuas ovelhas. v5 Bendito o teu cesto e a tua amassadeira. V 6 Bendito serás ao entrares e bendito, ao saíres. Em  Ag 2. 19  Já não há semente no celeiro. Além disso, a videira, a figueira, a romeira e a oliveira não têm dado os seus frutos; mas, desde este dia, vos abençoarei.  Pv 3.33; em  Lc 24.50,51 a palavra “Benção” no grego  é eulogia;  diz o texto que antes Jesus  subir ao céu, levantando as suas mãos os abençoou,. Agora sua  presença divina está conosco, a  adoção de força, poder e ajuda do alto.  Agora queridos,preste bem a atenção,  a bençãode prsperidae  é condicional, a escolha de opção é nossa. Se obedecermos virá a benção sobre nós; mas se desobedecermos, virá benção de  maldição Dt 30.15-18.
Como podemos receber benção de Deus?  a) Olhando com nossos  olhos fitos em Jesus, buscando a benção de prosperidade, o Espírito Santo, sobre o nosso ministério, trabalho, vida e família. c) Por meio da sua graça, removendo da nossa vida tudo quanto possa impedir a benção divina.Rm 13.13. A benção pode não estar somente relacionada a lucros materiais. Devemos entender o que esta escrito em Mt 6.33.  buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Gn 1.28  1ª parte; e Deus os abençoou e lhes disse  para Adão: Sede fecundos. A palavra fecundo significa, produtivo, fértil. frutífero. Em Gn 17.6 Deus diz a Abraão, Far-te-ei fecundo extraordinariamente, de ti farei nações, e reis procederão de ti. Eu pergunto aos que estão interessados, em obter bênçãos na sua vida. Será que a promessa que Deus deu para Abraão ela e menor para nós hoje, ou não tem significado algum?  Claro que tem grande signicado sim. E de grande valor.  O problema esta em nós, queridos, se  sua  fé limitada   for  menor que um grão de mostarda, mesmo assim, ainda você pode alcançar sua benção. Amém?
Porque muitos filhos de Deus não prosperam? A resposta é simples, porque rejeitou a instrução.   O que rejeita a correção menos presa sua alma, mas o que escuta a repreensão adquiri conhecimento Pv 3.11. Não são poucos os crentes, por
não conhecerem a Palavra de Deus, suas regras e instruções, acabam empobrecendo nos dois lados, espiritual e material, comparado como um anão espiritual, nunca cresce, destruído pelos seus próprios atos e atitudes tomadas sem consultar a Deus , veja Lc 10.16.

Porque muitos não prosperam ? A resposta também é muito fácil de responder. Porque colocam seu salário num saco furado, e as vezes o furo é tão grande que acaba um saco sem fundo. Ag 1.6 Tendes semeado muito e recolhido pouco; comeis, mas não chega para fartar-vos; bebeis, mas não dá para saciar-vos; vestis-vos, mas ninguém se aquece; e o que recebe salário, recebe-o para pô-lo num saquitel furado. O profeta Ageu repreendeu o povo por causa da sua inércia (imobilidade).   O povo de Deus perdera a benção, pois estavam vivendo apenas em função das suas próprias vantagens.  Eles não demonstravam interesse pelos  propósitos  divinos.  Eu pergunto, de qual modo podemos esperar bênçãos prósperas , com ajuda de Deus para  nossas vidas, se não estivermos interessados pela sua obra, tanto no lar quanto fora do lar?   Pv 17. 16 De que serviria o dinheiro na mão do insensato para comprar a sabedoria, visto que não tem entendimento?

Porque muitos não prosperam?  A resposta? Porque é preguiçoso. O texto de Pv 20.13 diz: Não ame o sono,senão você acabará ficando pobre; fique desperto, e terá alimento de sobra; veja PV 19.24; 21.25; 24.30-34; Pv 6.6 Vai ter com a formiga, ó preguiçoso; olha para os seus caminhos e sê sábio.

Porque muitos não prosperam?  Resposta. Porque é egoísta Pv 11.24  Alguns há que espalham, e ainda se lhes acrescenta mais; e outros, que retêm mais do que é justo, mas é para a sua perda. Deus promete a quem dá com generosidade, e recebe até cem vezes mais daquilo que você deu. Ele abençoa pessoas generosas que dão de seus próprios recursos, doando de si mesmo, as vezes até ficando com falta para suprir a necessidade de alguém, mas sua fé foi mais forte que abriu  seu coração.  Hei, os que contribuíram até ontem  e se arrependeram hoje, de ter doado atendendo do apelo do seu  pregador desse ou aquele. Não terão com toda a certeza, os galardões iguais aos que deram com firmeza e alegria aplicando sua fé verdadeira num Deus que não falha.  Os famosos partido dos  murmuradores não fazem parte do reino de Deus.  O Novo Testamento ensina que somos mordomos dos dons de Deus e devemos usá-lo em prol da sua casa. No texto de 2 Co 8.2-9. Paulo nestes textos elogia a igreja Corintos pela sua generosidade, em socorro dos cristãos pobres de Jerusalém

Porque muitos não prosperam?  Uma Resposta com um conseqüência trágica, porque rouba a Deus.  É um  ladrão de carteirinha da casa de Deus, pela sua omissão. Ml 3. v8 Roubará o homem a Deus? Todavia, vós me roubais e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas alçadas. v9 Com maldição sois amaldiçoados, porque me roubais a mim, vós, toda a nação. Os israelitas roubavam a Deus ao deixarem de lhes trazer o dízimo (décima parte) do que ganhavam.  Por isso Deus abençoa-lhes  com maldições, e os que egoisticamente recusam-se a contribuir. Pv 29.24 O que tem parte com o ladrão aborrece a sua própria alma.
Porque muitos também não prosperam?  Resposta, Porque se esquece de Deus, Pela sua robustez física, sua inteligência, são arrogantes em sua declarações. O texto a seguir diz:  Dt 8. 17. e não digas no teu coração: A minha força e a fortaleza de meu braço me adquiriram este poder. 18 Antes, te lembrarás do Senhor, teu Deus, que ele é o que te dá força para adquirires poder; para confirmar o seu concerto, que jurou a teus pais, como se vê neste dia. Deus dá para nós, e as vezes nós dizemos: que sorte eu consegui. Querido isso não verdade. Sl 27.1  O Senhor é a minha luz e a minha salvação; a quem temerei? O Senhor é a força da minha vida; de quem me recearei?

postagem comentario  autoria 
Pb Daniel A. Silveira


Nenhum comentário:

Postar um comentário