quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Felizmente sou cristão

            Hoje quero deixar, a você que gosta de ler, um importante comentário   do valor de ser um cristão nos dias de hoje, da autoria do Rv Augusto Gotardelo, em uma das paginas  de nr 4 de um  Jornal presbiteriano.  Diz o texto: Os discípulos de Cristo foram pela primeira vez chamados Cristãos em Antioquia, At 11.26. O rei Agripa chegou a sentir e resplendor da religião do Crucificado, nas palavras de Paulo, mas não teve coragem necessária para romper as amarras do preconceito, do pecado, a fim de abraçá-la.  Contentou-se em dizer: “Por pouco me persuades a me fazer cristão” At 26.28.  É esse “pouco” que conturba muita gente e a afasta da persuasão plena que conduz  o homem a aceitação de Jesus como Mestre e Senhor. Bertrand Russel muito corajoso, na qualidade de ateu,  em dizer que não é cristão e tudo faz para apagar no coração crente a chama da fé e da esperança em Jesus, que ele coloca sob os pés de Buda e Sócrates.  Religião para ele é uma doença que nasce do medo. Segundo ele: “Indubitavelmente a fonte mais importante  da religião é o medo: isso pode ser visto em nossos dias, quando tudo causa alarme e faz com que os pensamentos das pessoas se voltem para Deus,segundo  Bertrand” Porque não sou cristão” pg 33.) Falta nele a esperança do mundo espiritual, a esperança que se alia a fé e ao amor, a justamente tornar a criatura temerosa em todas as circunstâncias. Pelo seu ateísmo quer  ser diferente de todos os mortais. Sua vaidade nutre-se disto. Com os olhos voltados para horizontes banhados da luz  da cegueira espiritual, não consegue divisar, e com o ardor com que ele se exprime. Então Gortadelo  declara,  eu digo que sou cristão.  Felizmente sou cristão, posto que necessitado de crescimento moral e espiritual, de mais vida com Deus, de mais largo convívio com os meus semelhantes, de serviço positivo a sociedade,  de mais apego aos sentimentos que acrisolam o espírito, como o amor e o perdão.  Sei que ser cristão é pregar com vida, e isto não é fácil.  Medito com prazer esta reflexão de Alexandre Pronzato; “ Ele diz,os homens,  vão a igreja para ouvir o Evangelho? Nós pregamos fora da igreja. Os homens não acreditam mais nas palavras? Pois bem, nós pregaremos com fatos. Convencê-lo-emos, não por meio de demonstrações racionais ou ilogismos, mas com o testemunho da nossa vida;   Ele continua, eu porém vos digo na pg 66. Na verdade devo levar a igreja nos meus atos e proclamar as maravilhas do Evangelho com os bons exemplos. Púlpito é qualquer lugar onde se proclamam e demonstram por procedimentos ou palavras, os ensinos do Evangelho.  O púlpito de cada crente é o lugar do seu serviço diário conforme a sua vocação. Onde esta seu púlpito?  O duplo sermão (procedimentos e palavras) chama a atenção para o Senhor Jesus?  Do livro (Haroldo H.Cook: livro de Monólogos pg 25). E continua, avivou-me em mim a graça de ser cristão quando lí  a notícia do furor desmedido do aiatolá Khomeini, líder  radicalista, do Irã no passado, diante do romance ”Os versos satânicos”, do escritor indiano Samau Rushdie, considerado irreverente e blasfemo pelos crentes do Irã, do Corão. O Irã tomou providências absurdas, principalmente de oferecer três milhões de dólares na época à pessoa que matasse o escritor indiano, milhões acrescidos da promessa de passagem direto para o Paraíso.  É por esta razão que sou feliz ainda por ser cristão, por ter uma religião cujo centro é Deus que perdoa;  o Deus que exige o perdão do que crê. O texto clássico do profeta Miquéias diz: ”Quem ó Senhor é semelhante a Ti, que perdoa a iniqüidade e te esquece da transgressão do restante da tua herança? O Senhor não retém a tua ira para sempre, porque tem prazer na misericórdia”Mq7.18 ‘Suportai-vos uns aos outros perdoai-vos mutuamente, caso alguém tenha motivo de queixa contra outrem. Assim como o Senhor os perdoou, assim também perdoai vós”Cl3.13.  O fundamentalismo islâmico exacerbado fez de Khomeini uma pessoa cruel. Segundo Afrânio Peixoto, na língua árabe há mil sinônimos da palavra espada. Essa superabundância sinonímica deve ter nascido da lembrança constante do gládio reluzente da fé mulçumana nas suas lutas, no seu anseio de domínio mundial. Quero viver em Cristo e por à luz do Evangelho que Jesus pregou com mansidão e profundo amor, e não a sombra de um credo que pretende expandir-se por uma “guerra santa” pela sedução do petróleo, dos milhões de dólares que ele produz e põe â disposição dos que servem Maomé. Seja cada crente um atalaia do Senhor! Seja um cristão, fiel e consciente, não se deixe levar por filosofias vãs.
Pb Daniel A. Silveira

2 comentários:

  1. Graça e Paz Pb. Daniel,

    É uma grande alegria conhecer e poder fazer parte dos seguidores de seu blog. O texto em apreço é muito interessante, pois como havíamos conversado pessoalmente, há muitas pessoas que estudam, oram, se consagram e renunciam algumas coisas de sua vida para se tornarem "profissionais do púlpito". Estes são cantores e pregadores que têm uma visão curta e limitada de Reino de Deus. Deus nos chamou para fora e estamos nos enclausurando dentro de quatro paredes pensando que o chamado se resume a isto. O Reino de Deus é o mundo! Vamos alcança-lo, trazer os perdidos para o redil e tratarmos as suas feridas.

    Um grande abraço!

    http://saulegoedert.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Se puder deixar uma dica, recomendo que altere o layout de seu blog no que diz respeito as cores do texto e do plano de fundo, pois cansa muito a leitura com letra branca e fundo preto, ok?

    ResponderExcluir