terça-feira, 11 de outubro de 2011

DESAFIOS FUTUROS PARA A IGREJA

Hermenêutica  arte de interpretar textos Parte (a)

        Por que estudar princípios de interpretação? Nosso alvo é aprender hábitos de interpretação correta que afetarão de modo positivo nossos estudos da Bíblia durante as próximas décadas. Exemplo. A Bíblia diz: “Feliz aquele que pegar seus filhos e os despedaçar contra a rocha” (Sl 137.9)  Um cruzador do século II pegou um nenê sarraceno e justificou seu assassínio brutal. Na América colonial e na África do Sul, os recém-chegados da Europa citavam como base bíblica a ordem de Josué para matar os cananeus e tomar posses das suas terras e conquistaram as terras das populações indígenas. Há apenas cinqüenta anos, comícios políticos na Alemanha nazista destacavam pastores que explicam que o extermínio dos judeus era da vontade de Deus, porque tinham pedido que o ensino de Cristo estivesse sobre eles e sobre as cabeças de seus filhos (Mt 27.25)

Mesmo entre os cristãos, as falsas interpretações das Escrituras são abundantemente exemplificadas. Algumas das distorções são meras curiosidades, como o caso de milhões de católicos que acreditam que literalmente bebem o sangue de Cristo e comem do seu corpo quando celebram a comunhão. Os mórmons subvertem a doutrina sólida ao tentarem justificar práticas duvidosas, tais, como: o batismo por procuração em favor de algum morto, tomando como base um só versículo isolado das Escrituras: 1 Co 15.29. Doutra maneira, que farão os que se batizam pelos mortos, se absolutamente os mortos não ressuscitam? Por que se batizam eles, então, pelos mortos? Outros simplesmente confundem os santos e distorcem a imagem da igreja diante dos incrédulos. Certa distorção que notamos recentemente diz o escritor foi noticiada uma igreja que inclui a manipulação de serpentes e a ingestão de venenos como parte de seu culto. Os membros acham que essa prática podem aumentar a fé, e declaram que se baseiam na promessas que Cristo fez no sentido de proteger os seus coisas. O texto usado por eles é Marcos 16.18. Esses poucos exemplos ilustram a estultícia de achar que cada um deve interpretar a Bíblia de sua própria maneira. Se não houver diretrizes gerais para a interpretação apropriada, a Bíblia refletirá os corações do homens, mas não os transformará. Mas a Bíblia claramente interpretada e proclamada segundos as leis que governam a comunicação humana tem mantido sucesso notável no decurso dos séculos. A ela se deve  derrota da escravidão, dos vícios, e da corrupção do império Romano, e também a transformação de diversas culturas e da vida de milhões de crentes verdadeiros. Certamente um estudo sistemático de como interpretar a Bíblia deve  ser uma propriedade para todo o estudioso sério das Escrituras. A pregação e o ensino da Palavra de Deus, corretamente interpretada, são cruciais para manter um igreja biblicamente sadia e vitoriosa

Por Gordon Chown –  Referência, revista Defesa da Fé pg 58/outubro de 2000  -  Reedição - Pb Daniel Silveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário